Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/20.500.11960/1204
Title: A influência da pobreza no estado de saúde da população idosa de Paredes de Coura
Authors: Lourenço, Liliana Maria Pereira
Advisor: Graça, Luís Carlos Carvalho
Keywords: Epidemiologia;Pobreza;Saúde;Enfermagem em saúde comunitária;Doença crónica;Epidemiology;Poverty;Health;Community health nursing;Chronic ilness
Issue Date: 28-Apr-2014
Abstract: As iniquidades em saúde têm origem nos determinantes sociais da saúde, na medida, em que as condições sociais constituem causas fundamentais da saúde e da doença, uma vez que determinam o acesso a importantes recursos que podem ser utilizados para minimizar as consequências das doenças e promover a saúde da população. A pobreza, enquanto conceito muldimensional, representa um obstáculo relevante na melhoria da saúde da população e na redução da desigualdade na saúde. Neste âmbito a intervenção da Enfermagem de Saúde Comunitária revela-se essencial. Com o estudo pretendeu-se analisar a influência da pobreza no estado de saúde da população idosa do concelho de Paredes de Coura. Para tal, procedeu-se a um estudo descritivo-correlacional, de natureza transversal. Realizou-se uma amostragem por quotas sendo a estratificação efetuada pelas vinte e uma freguesias que compõem o concelho, sendo a amostra final constituída por 376 idosos. O questionário por entrevista foi o método de recolha de dados selecionado. A estatística descritiva e inferencial foi utilizada para o tratamento de dados. Os resultados indicaram que a prevalência de doença crónica nos idosos é de 93.90% e que 25% apresenta provável sofrimento psicológico. A população em estudo apresenta baixo nível de escolaridade e baixos rendimentos, havendo influência destes determinantes no estado de saúde da população. Os idosos com inferior nível de escolaridade apresentam índices mais elevados de dependência (p=0.008). No que respeita à saúde mental, os idosos com baixos rendimentos (p=0.000) e inferior nível de escolaridade (p=0.000) apresentam também maior tendência de provável sofrimento psicológico e maior prevalência de doenças crónicas (p=0.019), de entre as quais se destacam as doenças do aparelho circulatório, osteomuscular, endócrino e nervoso. As condições de habitação estão asseguradas na quase totalidade da população.Em síntese, a pobreza exerce influência no estado de saúde da população, na medida em que determinantes sociais como o nível de rendimentos e o nível de escolaridade condicionam a prevalência de doença crónica, o sofrimento psicológico, o nível de dependência e a acessibilidade aos serviços de saúde, pelo que neste contexto a intervenção comunitária deve assumir preponderância.
Health inequities originate in the social determinants of health, as in that social conditions are fundamental causes of health and disease, since they determine access to important resources that can be used to minimize the consequences of disease and promote population health. Poverty, while multidimensional concept, represents a significant obstacle in improving population health and reducing health inequity. In this context the intervention of Community Health Nursing will be essential. With the study was intended to examine the influence of poverty on the health status of the population of the municipality of Paredes de Coura. To this end, we proceded to a descriptive correlational study, transversal. We performed a sampling quota being performed by layering twenty-one parishes comprising the municipality, and the final sample of 376 elderly. The interview questionnaire was the method of data collection selected. The descriptive statistics and inferential statistics was used for data processing. The results indicated that the prevalence of chronic disease in the elderly is 93.90% an that 25% have probable psychological distress. The study population has a low level of education and low income, with influence of these determinants on the health status of the population. Older people with lower education levels have higher rates of dependence (p=0.008).Regarding mental health, older people with low incomes (p =0.000) and lower level of education (p= 0.000) also have a greater tendency of probable psychological distress and higher prevalence of chronic diseases (p=0.019), among which is highlight the diseases of the circulatory, musculoskeletal, endocrine and nervous systems. Housing conditions are ensured in almost all of the population. In short, poverty influences the health status of the population in that social determinants such income level and education level affect the prevalence of chronic illness, psychological distress, level of dependence and accessibility to health services, so in this context community intervention should take precedence.
Description: Dissertação de mestrado em Enfermagem de Saúde Comunitária apresentada na Escola Superior de Saúde do Instituto Politécnico de Viana do Castelo
URI: http://hdl.handle.net/20.500.11960/1204
Appears in Collections:ENF - Dissertações de Mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Liliana_Lourenco.pdf1.68 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.