Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/20.500.11960/1502
Title: O humor em cuidados paliativos
Authors: Fernandes, Cláudia Joana Alves
Advisor: Pereira, Maria Aurora Gonçalves
Keywords: Humor;Cuidados paliativos;Comunicação;Palliative care;Communication
Issue Date: 5-Feb-2015
Abstract: O ser humano diferencia-se dos outros seres vivos pela capacidade que possui de sorrir. Esta característica ajuda-o a enfrentar os problemas que se lhe afiguram no quotidiano da vida, sejam eles de índole pessoal, profissional, familiar ou relacional. Assim o humor, presente desde sempre, emerge como uma necessidade para o crescimento individual, e para o processo de interação/comunicação. Definido como um modo de agir e surgindo em grande parte das interações que o ser humano vai estabelecendo, o humor faz com que as pessoas riam e fiquem bemdispostas. Deste modo, sendo os cuidados paliativos cuidados ativos, prestados a pessoas com doença avançada e progressiva, que ameaça a vida, onde muitas vezes o sofrimento, a dor e a morte estão presentes nesta fase da vida, quisemos conhecer a perspetiva dos elementos de uma equipa de cuidados paliativos sobre o humor no âmbito da prestação de cuidados. Para dar resposta a este desiderato, elaboramos este estudo, sustentado sobretudo num paradigma qualitativo, sendo do tipo descritivo e exploratório, com uma vertente quantitativa por forma a complementar os dados. A estratégia de recolha de dados incidiu sobre a entrevista semiestruturada, um questionário sociodemográfico e a Escala Multidimensional do Sentido de Humor (MSHS). Os dados foram analisados à luz da análise de conteúdo, com recurso ainda a técnicas de análise estatística. O estudo decorreu numa unidade de internamento de cuidados paliativos, situada no norte do país e incidiu sobre diversos profissionais de saúde que compõe a equipa, tais como médico, enfermeiros, assistente operacional, e assistente social. Os resultados permitiram-nos observar que os profissionais atribuem vários significados ao humor, tais como: fonte de bem-estar e prazer, sorriso, alegria entre outros, todos de índole positiva. De uma maneira global, os profissionais de saúde utilizam o humor em várias situações, quer na interação com os doentes quer com os seus pares ou mesmo no quotidiano não profissional. Paralelamente evocam algumas estratégias mobilizadas para o uso do humor, desde as habilidades comunicacionais, à partilha de experiências com os seus pares. Podemos observar que, de um modo geral, o uso do humor em cuidados paliativos poderá trazer benefícios para os doentes e as suas famílias, para os profissionais e mesmo para e equipa, referindo no entanto algumas condições que podem facilitar ou dificultar o seu uso. Verificamos ainda que os participantes do estudo tem uma atitude pessoal positiva face ao humor, com bons índices de apreciação do mesmo, não fazendo de uma maneira geral, objeção ao seu uso, quer no quotidiano pessoal quer profissional. Estes resultados encaminham-nos para perspetivas futuras, quer a nível da investigação, quer a nível da prática de cuidados no que concerne ao humor em cuidados paliativos.
The human being differs from the other living beings by the ability to smile. This characteristic helps him to face the problems that seem to him in the daily life, whether they are personal, professional, familiar or relational. So, humor, present from always, surfaces like a need for the individual growth, and for the interaction/communication process. Defined as a way of acting and appearing in great part of the interactions that the human being is establishing, humor makes people laugh and stay cheerful. In this way, being palliative care characterized by active care, suitable for persons with advanced and progressive disease, which threats life, where very often the suffering, the pain and the death are present in this phase of the life, we tried to know what is the perspective of the elements of a palliative care team about using humor. To give answer to this aim, we prepare this study supported especially in a qualitative paradigm, descriptive and exploratory type, with a quantitative aspect in order to supplement the data. The strategy for data collection focused on the semi-structured interview, a demographic questionnaire and the Multidimensional Sense of Humor Scale (MSHS). Data was analyzed by the light of the content analysis, and using statistical analysis techniques. The study took place in a palliative care unit, located in the North Portugal and contemplated several health professionals that belong to the team, such as doctor, nurses, health care assistant, and social worker. The results enable us to understand that professionals assign several meanings to humor, such as: a source of well-being and pleasure, smile, joy among others, all of them connected with a positive nature. Globally, health professionals use humor in many situations, both in interaction with patients, with their peers or even on a non-professional daily basis. In parallel they evoke some strategies mobilized for the use of humor, from communicational skills, to the experiences shared with their peers. We can notice that, on the whole, the use of humor in palliative care can bring benefits to patients and their families, to the professionals and even to the team, however these conditions can facilitate or hinder its use. We could even check that study participants have a positive personal attitude about humor, with good rates of appreciation of it, not doing in a general objection to its use, both in personal and professional everyday life. These results directed us to future perspectives, both in terms of the investigation, and in terms of the care practice
Description: Dissertação de Mestrado em Cuidados Paliativos apresentada na Escola Superior de Saúde do Instituto Politécnico de Viana do Castelo
URI: http://hdl.handle.net/20.500.11960/1502
Appears in Collections:ENF - Dissertações de Mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Claudia_Fernandes.pdf32 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.