Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/20.500.11960/1644
Title: Conhecimentos, atitudes e comportamentos sexuais dos alunos do ensino profissional
Authors: Lopes, Maria da Graça Fernandes
Advisor: Graça, Luís Carlos Carvalho da
Araújo, Maria Teresa Fitas Peres Filipe de
Keywords: Promoção da saúde;Educação sexual;Conhecimentos;Atitudes sexuais;Conmportamentos sexuais;Health promotion;Sex education;Knowledge;Sexual atitudes;Sexual behavior
Issue Date: 23-Jan-2013
Abstract: A socialização dos indivíduos na área da sexualidade é fruto da intervenção de múltiplos actores sociais em todos os contextos de vida, desde o contexto familiar, ao grupo de pares, os meios de informação, até aos meios mais formais como a escola. A educação Sexual é uma obrigatoriedade em meio escolar, conforme o Dec. Lei 60/2009. O estudo teve como objectivo analisar os conhecimentos, atitudes e comportamentos sexuais de alunos do ensino profissional, para tal foi desenhado um estudo quantitativo, transversal e descritivocorrelacional. A população corresponde a 112 adolescentes/ jovens que frequentam o ensino profissional no ano lectivo 2011/2012, sendo maioritariamente do sexo masculino (54,5%), com idades compreendidas entre os 15 e 27 anos de idade. Quanto à religião a maioria (76,1%) diz-se religioso. Os alunos apresentam défices de conhecimentos em assuntos relacionados com a sexualidade, sendo os rapazes a apresentar maior défice. Quantos às atitudes Sexuais, identifica-se um duplo padrão sexual, os rapazes revelam atitudes mais favoráveis ao sexo sem compromisso, sexo ocasional, diversidade de parceiros e sexo utilitário, enquanto as raparigas mais orientadas para o compromisso afectivo. Quanto à idade de namoro, os rapazes iniciam o namoro mais cedo do que as raparigas. Dos inquiridos 63,4% já iniciou relações sexuais. Quanto à idade de início de relações sexuais, a média é 16,34 ± 1,79 anos. A maioria dos inquiridos iniciou as relações sexuais durante a adolescência (94,1%). Dos inquiridos, 11,3% sentiram-se pressionados para iniciar relações sexuais. Quanto a parceiros ocasionais, é evidente o duplo padrão sexual, sendo os rapazes a referir mais parceiros ocasionais do que as raparigas, assim como os alunos sem religião. Os recursos mais mobilizados em assuntos de sexualidade são os amigos, seguido da mãe e do namorado, sendo de menor relevo a influência do professor, profissional de saúde, pai e outros familiares e linhas telefónicas/internet. As raparigas utilizam mais a mãe, os profissionais de saúde e amigos como fonte de informação do que os rapazes, e estes usam mais as linhas telefónicas/internet. Em síntese no estudo é evidente o duplo padrão sexual, quer nos conhecimentos, atitudes e comportamentos sexuais dos adolescentes e jovens que frequentam o ensino profissional.
The Socialization of Individuals in the area of sexuality is the result of the intervention of multiple social actors in all contexts of life, from the family context, the peer group, the media, to the more formal means such as school. Sexual education is a requirement in schools, according to the Decree Law 60/2009. The Study aimed to analyze the knowledge, attitudes and sexual Behaviors of students in vocational education, therefore a quantitative, descriptive and cross-correlation was designed. The population corresponds to 112 adolescents/young people in vocational education in the academic year of 2011/2012 and mostly male (54.5%), aged between 15 and 27 years of age. Regarding religion, the majority (76.1%) say that they are religious. The students had deficits of knowledge on issues related to sexuality, and the boys revealed a higher deficit. As for the sexual attitudes, a double sexual pattern is identified; the boys showed more favorable attitudes toward sex without commitment, casual sex, different sex partners and utility, while girls demonstrated a more affective oriented commitment. As for age dating, the boys started dating earlier than girls. Of the respondents asked 63.4% have initiated sexual intercourse. As for the age of onset of sexual intercourse, the average is 16.34±1.79 years. Most part of the respondents initiated sexual intercourse during adolescence (94.1%). Of the respondents, 11.3% felt pressured to initiate sex. As for casual partners, it is clear the sexual double pattern, and the boys refer more casual partners than girls, as well as students without religion. The resources mobilized more on issues of sexuality are based on friends, followed by the mother and boyfriend, and of less concern the influence of the teacher, health worker, father and other relatives and telephone lines/ internet. Girls used more mother’s advice, health professionals and friends as a source of information than boys, and they use more telephone lines/internet. In summary, the sexual double pattern, both in knowledge, attitudes and sexual behaviors of adolescents and young people in vocational education is evident in this study.
Description: Dissertação de Mestrado em Promoção e Educação para a Saúde apresentada na Escola Superior de Educação do Instituto Politécnico de Viana do Castelo
URI: http://hdl.handle.net/20.500.11960/1644
Appears in Collections:CE - Dissertações de Mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Maria_Lopes.pdf2.04 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.