Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/20.500.11960/1658
Title: Determinantes das atitudes dos enfermeiros de cuidados intensivos polivalentes perante a prevenção de úlceras de pressão
Authors: Peça, Diana Elisa Gonçalves de Almeida
Advisor: Graça, Luís Carlos Carvalho
Keywords: Úlcera por pressão;Cuidados críticos;Prevenção primária;Conhecimentos;Atitudes e prática em saúde;Enfermagem;Pressure ulcer;Critical care;Primary prevention;Health knowledge;Attitudes;Practice;Nursing
Issue Date: 1-Jul-2016
Abstract: A pessoa em situação crítica está mais suscetível a desenvolver úlceras de pressão (UP). A prevenção das mesmas torna-se essencial, sendo que as atitudes dos enfermeiros podem influenciar esta prevenção. O presente estudo tem como objetivo analisar os fatores determinantes das atitudes dos enfermeiros de cuidados intensivos (CI) polivalentes perante a prevenção de úlceras de pressão. Desenvolveu-se um estudo descritivo-correlacional, tendo por base um modelo não experimental. É um estudo transversal, com uma amostra de 107 enfermeiros de 6 Unidades de Cuidados Intensivos Polivalentes (UCIPs). O instrumento de colheita de dados foi o questionário e a escala Attitude Towards Pressure Ulcers Tool (APU), na versão portuguesa de Margarida Batista, constituída por 22 itens, sendo que a maiores valores correspondem atitudes menos positivas. Para a análise das medidas de associação definiu-se um nível de significância de 5%. A amostra é maioritariamente constituída por mulheres (68,2%). As idades variam entre 27 e 61 anos, com média de 36,47±6,644 anos. Predominam os licenciados (89,7%), 84,1% têm formação específica em feridas / úlceras de pressão e 34,6% possuem formação específica na área de cuidados intensivos. Sobre os conhecimentos gerais dos enfermeiros, os mais adequados correspondem às questões relativas à Nutrição, Pele e Dispositivos médicos e Escalas de avaliação do risco. Os conhecimentos mais baixos são relativos aos Graus das úlceras de pressão, à Humidade e às Proeminências Ósseas. A maioria dos enfermeiros revela ter conhecimentos sobre políticas da instituição sobre úlceras de pressão. As atitudes dos enfermeiros da amostra são positivas (com médias a variar entre 1,22 e 2,28), com piores atitudes na dimensão “Importância” (com média de 1,94±0,345) e melhores atitudes nas dimensões “Confiança na eficácia” (com média de 1,48±0,41). As atitudes são influenciadas por alguns fatores, tais como o tempo que decorreu desde a última formação em feridas/UP, “pressão” dos colegas para que a prevenção seja eficaz, suporte institucional, conhecimentos e formação específica em cuidados intensivos.Para a dimensão “Importância da prevenção das úlceras de pressão” e para a escala geral, quanto menos anos decorreram até à última formação, as atitudes são mais positivas (ρ = - 0,271 e sig = 0,014; ρ = - 0,222 e sig = 0,045, respetivamente). Os enfermeiros que percecionam “pressão” por parte dos colegas têm mais “Confiança na eficácia” (t= - 2,182; df = 105; sig = 0,031). Os enfermeiros que têm perceção que existe suporte institucional apresentam atitudes mais positivas na dimensão “Competências Pessoais” (t= -3,023; df = 73,813; sig = 0,003). Na generalidade das perguntas acerca dos conhecimentos dos enfermeiros: para maiores conhecimentos, atitudes mais positivas. Enfermeiros com formação específica em cuidados intensivos têm atitudes mais positivas relativamente à “Confiança na eficácia” e “Competências Pessoais” (t= - 2,352, df= 105, sig = 0,021; t= -2,296, df = 105, sig = 0,024, respetivamente).
The critically ill patient is more susceptible of developing pressure ulcers (PU). This way, prevention becomes essential, and the nurse’s attitudes can influence this prevention. The objective of the present study is to analyse the determinant factors of the intensive care (IC) nurses attitudes towards the pressure ulcer prevention. A descriptive-correlational study was developed based on a non-experimental model. It is a transversal study with a sample of voluntaries with 107 nurses of 6 general intensive care units (ICUs). The instrument for the data collection was the questionnaire and the scale Attitude Towards Pressure Ulcers Tool (APU), in the Portuguese version of Margarida Batista, constituted of 22 items, with bigger values corresponding to less positive attitudes. For the analysis of the associated measures it was defined a significance level of 5%. The sample is mostly constituted by woman (68,2%). The age varies between 27 and 61 years old, with a median of 36,47±6,644 years old. The degree holders prevail (89,7%) and 84,1% have specific training in wounds/pressure ulcers. About the nurse´s general knowledge, the more adequate correspond to the questions relative to Nutrition, Skin and medical devices and risk analysis scales. The lowest knowledge is relative to Pressure ulcer grading, the Humidity and Bony prominences. The majority of the nurses reveals having knowledge about the institutional guidelines about pressure ulcers. The nurse´s attitudes in the sample are positive (with medians ranging between 1,22 and 2,28) with worse attitudes on the dimension “Importance” (with medians of 1,94±0,345) and better attitudes on the dimension “Confidence in efficacy” (with medians of 1,48±0,41). The attitudes are influenced by some factors, like the time since the last training in wounds/pressure ulcers, peer “pressure” towards effective prevention, institutional support, knowledge and specific training in intensive care. For the dimension “Importance of the prevention of pressure ulcers” and for the general scale, how many less years have passed until the last training, more positive attitudes (ρ = - 0,271 and sig = 0,014; ρ = -0,222 and sig = 0,045, respectively).The nurses that percept peer “pressure” from their colleagues have more “Confidence in Efficacy” (t= -2,182; df = 105; sig = 0,031). The nurses that have the perception that institutional support exists, also show more positive attitudes on the “Personal Competences” dimension (t= -3,023; df = 73,813; sig = 0,003). On the majority of the questions about nurse’s knowledge: for more knowledge, more positive attitudes. Nurses with specific training in intensive care have more positive attitudes relatively to “Confidence in Efficacy” and “Personal Competences” (t= -2,352, df= 105, sig = 0,021; t= -2,296, df = 105, sig = 0,024, respectively).
Description: Dissertação de Mestrado em Enfermagem Médico-Cirúrgica apresentada na Escola Superior de Saúde do Instituto Politécnico de Viana do Castelo
URI: http://hdl.handle.net/20.500.11960/1658
Appears in Collections:ENF - Dissertações de Mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Diana_Peca.pdf2.12 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.