Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/20.500.11960/2555
Title: Risco de úlcera por pressão na pessoa em situação crítica em unidades de cuidados intensivos: validação da escala CALCULATE
Authors: Monteiro, Orlando Luís Ramos
Advisor: Graça, Luís Carlos Carvalho
Alves, Paulo
Keywords: Enfermagem médico-cirúrgica;Úlcera por pressão;Fatores de risco;Avaliação do risco;Cuidados intensivos;Medical-surgical nursing;Pressure ulcer;Risk factors;Risk assessment;Critical Care
Issue Date: 11-May-2021
Abstract: A pessoa em situação crítica apresenta um risco acrescido de desenvolvimento de úlceras por pressão, pela complexidade do seu estado clínico e pelos tratamentos necessários. Torna-se então fundamental perceber quais os fatores que mais contribuem para este risco acrescido e quantificá-lo, de forma a desenvolver estratégias preventivas eficazes e eficientes. Para este efeito, a utilização de escalas de avaliação de risco surge como um apoio à tomada de decisão do enfermeiro, sendo que a utilização da escala de Braden na pessoa internada em Cuidados Intensivos não é consensual, existindo escalas desenvolvidas especificamente para esta população. Este estudo tem como objetivos a tradução e validação para português da escala CALCULATE e a sua comparação com a escala de Braden, no que diz respeito às capacidades preditivas (sensibilidade, especificidade, valor preditivo positivo e valor preditivo negativo). Para isso, desenvolveu-se um estudo quantitativo, longitudinal, observacional e metodológico. Numa primeira fase procedeu-se à tradução e adaptação da escala CALCULATE à língua portuguesa. A segunda fase diz respeito à validação da escala e à análise da validade concorrente com a escala de Braden. Para a segunda fase, foi utilizada uma amostra sequencial de 218 admissões em duas unidades de cuidados intensivos polivalentes do norte do país, entre o dia 1 de junho e 31 de agosto de 2019. Foi registada uma incidência de úlceras por pressão de 16,1%, verificando-se uma predominância do sexo masculino (65,7%) e uma média de idade de 57,14±14,476 anos. O tempo médio para o aparecimento foi de 5,00±3,087 dias. Relativamente à classificação das UPP, a grande maioria foi classificada como categoria 2 (82,9%), seguida pelas úlceras não categorizáveis – profundidade indeterminada (14,3%), sendo que 54,2% se localizavam na região sacrococcígea e 25,6% na região occipital. A estabilidade temporal da escala CALCULATE foi verificada utilizando a correlação de Pearson entre vários momentos, conseguindo resultados satisfatórios que mostraram correlações moderadas e moderadas-altas. A validade concorrente foi analisada através de correlações com a escala de Braden, que se mostraram moderadas, valores negativos na ordem dos 0,60 indicando que ambas as escalas avaliam o mesmo tópico. A escala CALCULATE apresentou uma sensibilidade de 80,0%, uma especificidade de 71,0%, um valor preditivo positivo de 34,6% e um valor preditivo negativo de 94,9%, com um coeficiente de Matthews de 0,39. Já a escala de Braden apresentou 100,0% de sensibilidade, 13,1% de especificidade, 18,0% de valor preditivo positivo e 100,0% de valor preditivo negativo, com um coeficiente de Matthews de 0,16. Ambas as escalas apresentaram AUC acima de 0,70 (0,794 para a CALCULATE e 0,783 para a Braden), que mostra que ambas tem um poder discriminatório aceitável. Não obstante, conclui-se que a escala CALCULATE é mais indicada para a avaliação do risco de úlcera por pressão na pessoa em situação crítica por apresentar maior equilíbrio entre as propriedades preditivas e considerando que a previsão feita pela escala de Braden é quase aleatória.
The critical care patient has an increased risk of developing a pressure ulcer, due to both complexity of the clinical state and the treatments required. So, it´s imperative to understand what factors contribute the most for this increased risk and how to quantify it, in order to develop effective and efficient preventive strategies. Thus, the use of risk assessment scales supports the nurses’ decision, although the Braden scale use is controversial in the person in Intensive Care, there are other scales specifically created for this population. This study aims to translate and validate to Portuguese the CALCULATE scale and to compare it with the Braden scale, considering the predictive properties (sensibility, specificity, positive predictive value and negative predictive value). To do so, it was developed a longitudinal, observational and methodological study, divided in two parts. First, it was necessary to translate and adapt the CALCULATE scale to the Portuguese language. Afterwards, in a second phase, the scale was validated and had the concurrent validity assessed compared to the Braden scale. For the second phase, it was used a sequential sample of 218 admissions in two intensive care units in the north of the country, between the 1st of June and the 31st of August of 2019. There was a pressure ulcer incidence of 16,1%, mostly developed by men (65,7%) and with a mean age of 57,14±14,476 years. The average time for the development of an ulcer was 5,00±3,087 days. Considering the classification, most of them were category 2 ulcers (82,9%) and suspected deep tissue injury (14,3%). They were more frequent in the sacrum area (54,2%) and the occiput (25,6%). The temporal stability of the CALCULATE scale was verified using the Pearson correlation between several moments, with satisfactory results that showed moderate to moderate-high correlations. The concurrent validity was analysed through correlations with the Braden scale, which were moderate, with values around 0,60, indicating that both scales measure the same construct. The CALCULATE scale had a sensibility of 80,0%, a specificity of 71,0%, a positive predictive value of 34,6% and a negative predictive value of 94,9%, with a Matthews coefficient of 0,39. On the other hand, the Braden scale had 100,0% of sensibility, 13,1% of specificity, 18,0% of positive predictive value and 100,0% of negative predictive value, with a Matthews coefficient of 0,16. Both scales had AUC above 0,70 (0,794 for the CALCULATE and 0,783 for the Braden), which shows an acceptable accuracy. Nevertheless, the conclusion is that CALCULATE is more suitable to evaluate the risk of developing a pressure ulcer in the critical care patient because it shows more balance between the predictive properties and considering that the Braden scale is almost random in its predictions.
Description: Dissertação de Mestrado em Enfermagem Médico-Cirúrgica apresentada na Escola Superior de Saúde do Instituto Politécnico de Viana do Castelo
URI: http://hdl.handle.net/20.500.11960/2555
Appears in Collections:ESS - Dissertações de mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Orlando_Monteiro.pdf1.83 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.